O Olhar de um gringo sobre as Pipas no Brasil


“A vida pode ser bastante complicada e por isso, quando há um momento para ser livre de seus problemas, você agarra sua Pipa e deixar o resto ao vento”

Certamente ninguém pensa em brinquedos infantis quando se pensa em Brasil, mas uma em particular é onipresente aqui. Chama-se a pipa (kite) e é conhecido por muitos outros nomes que eu vou lista na parte inferior. Mesmo em uma cultura global de televisão e os videogames, as crianças brasileiras ficam loucos por pipas.

Kites estavam sendo usados ​​tanto para trás como 550AD na China, onde eles serviam para fins militares, como o envio de mensagens secretas, dependendo da cor do kite e movimentos. No Brasil, eles chegaram junto com os colonizadores portugueses e eles têm sido muito popular desde então.

Crescendo nos Estados Unidos, eu só tenho uma vaga lembrança ou dois de brincar com pipas. O melhor que eu lembro, a gente comprar um kit pipa, que incluiu o kite, paus e cordas (em um rolo). Depois de um começo em execução, a pipa estava no ar eo vento fez o resto. Não havia nada de muito muito mais a ele. A diversão estava em fazer algo voar e deixar o vento desenrolar a corda.

No Brasil, é toda uma outra coisa inteiramente. Claro, existem kites que podem ser compradas pré-montado, mas a maioria das crianças parecem colocá-los juntos pedaço por pedaço, quase como se houvesse uma ciência de tudo (quem sabe, talvez haja). Há mesmo aqueles que no interior que fazem a sua própria cola de uma mistura de farinha e água.

Empinar pipas pode ser uma atividade individual ou de uma actividade social. Quando é social, o “nome do jogo é tirar pipa da outra pessoa envolvendo sua linha em torno de sua linha e tendo a sua pipa. Uma maneira bastante fácil de fazer isso é através da propagação de uma cola e (quebrado) mistura de vidro chamado Cerol na linha de pipa, enquanto a outra maneira é colocar algo afiado na cauda pipa em si.

Há perigos que vêm com a mistura Cerol, porém, principalmente quando a linha de pipa cai em todo o caminho de motociclistas, ciclistas ou outros tais pessoas. Motociclos às vezes vêm com uma antena apenas para a finalidade de cortar linhas de pipa, antes de cortar o driver.

Perigos à parte, não vejo um momento em pipas vão sair de moda. Eu acho que a alegria encontrada no vôo deles é dizer do Brasil e da cultura geral aqui. A vida pode ser bastante complicado e por isso, quando há um momento para ser livre de seus problemas, você pega ahold dele e deixar o resto ao vento.

Nomes de Kite

• Amazonas – Cangula, Guinador, Frade, Curica e Estrela

• Ceará – Barril, Bolacha, Cangulo, Estrela e Pecapara

• Rio de Janeiro – Cafifa, Laçadeira, Estilão, Gaivota, Marimba, Pião, Modelo, Quadrado e Carambola

• Maranhão – Jamanta (grande) e Curica (pequeno)

• Pernambuco – Camelo e Gamelo

• Rio Grande do Norte – Coruja

• Minas Gerais – Frecha, Catita, Quadra e Lampião

• São Paulo – Rainha, Peixinho, Quadrado, Quadrada, Quadradinha e Índio

• Pará – Maranhoto, Curica, Pote, Guinador e Cangula

• Rio Grande do Sul – pandorga, Churrasco, Barrilete, Arco, Estrela, Caixão, Bide, BANDEJA e Navio

• Santa Catarina – Papagaio e Barrilote

Encontrei esse conteúdo no site http://eyesonbrazil.com/2012/05/06/flying-high-kids-kites/

Uma resposta para “O Olhar de um gringo sobre as Pipas no Brasil

Dê sua opinião, faça sua pergunta, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s