Árvore de Pipas, um olhar sobre a vida e a morte


Essa é uma árvore de pipas. Pipas que morreram presas nos galhos secos. Há muitas árvores assim no cemitério de Vila Alpina, coniventes com o mês de agosto em que as pipas ainda reinam no anil.

O tempo seco, sem chuvas, e suas ventanias ressecadas e frias carregaram todas as folhas mortas e plantaram as pipas de seda no lugar.

Nesse dia estive no velório da mãe da Elô. Foi um dia lindo de azul inigual, mas muito tristonho. Úmido mesmo, apenas os olhos dos que ali velavam os seus.

Por ali vela-se a morte. E entre os choros de dor pela perda do ente amado, podia-se ouvir os gritos alegres das crianças empinando suas coloridas pipas no jardim do cemitério.

Tanto uns, como outros, lidávamos com a morte.

E todas as almas pareciam perambular por entre as árvores… (Ada 8/1/13)
by Eliana Ada Gasparini

Texto e foto retirados do blog Coisas de Ada

Dê sua opinião, faça sua pergunta, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s